QUEM PRECISA DE INIMIGO?

2 abr

Screenshot_20181217-111826

Quem precisa de inimigo?

Nós, eu garanto para vocês, que não precisamos. Nós já temos uma trupe interna aí que é capaz de nos destruir. Padecemos de auto-imunidade, degenerativo e progressivo em direção ao desastre ativo e permanente.

Verdade seja dita, é uma sequência de trapalhadas que já estão a nos destruir de uma forma determinada, contínua e permanente.

Eu fico pensando se isso seria deliberado. Mas eu não preciso pensar muito. Pensando só um pouquinho e olhando ao redor, ao passado e ao presente eu entendo, até com certa facilidade, que embora possa parecer que não, é deliberado sim. Um presente passado para uma passagem só de ida para um futuro vazio e etéreo.

É sim. É de propósito, “sem querer querendo”. Aqui no nosso país, o recém-reinaugurado bordel Brazil com z, pobre e podre país de podres instituições em seus podres poderes, elites extrativistas, predadoras.

Para as nossas elites burguesas, que se apropriaram do poder pela vez enésima, em um novo golpe contra o poder do Povo – pobre povo, pobre nação – a produção, a construção, a transformação, a configuração de um país em uma nação sadia e próspera definitivamente não são, nem de longe nem de perto, as suas necessidades ou os seus projetos de desejos.

Extrativistas e predadores.

O que é uma nação senão um bando de presas a serem predadas na visão deste pessoal, que não me atrevo a chamar de gente? Alienígenas? Apenas predadores dos seus.

E esses predadores foram eficazes em constituir ao longo dos séculos um sistema que permeia toda a sociedade, um sistema degenerado, perverso e cruel e que, sobretudo, é capaz de convencer às presas de que o melhor para elas é terem seus direitos usurpados, suas obrigações e deveres ampliados, serem detonadas, devoradas, digeridas e transformadas em restos fecais, em uma massa fétida de estrume barato.

Hipótese cada vez mais consolidada, porque as presas, passivas idiotizadas, acabam por se tornarem adubos orgânicos para o deleite das elites podres dominantes. Não sem antes serem manipuladas pelo cenógrafo principal a participarem do bordel Brazil com z. Úteis no bordel por um tempo, descartados quando assim for decidido, escangalhados e inúteis, por demais arregaçados.

Quem precisa de inimigo? Nosso sistema é auto-imune. Nosso sistema destrói a si mesmo.

Quem precisa de inimigo quando todos os nossos podres poderes estão controlados pelas podres elites burguesas dominantes, e aí eles, os podres poderes, pensam se incorporar quando julgam serem igualmente dominantes por serem convidados para cenários na festa do clássico reinaugurado bordel Brazil com z.

Nós não precisamos de inimigos novos.

gustavohorta.wordpress.com

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: