A vaga reservada no topo da cadeia alimentar, por Maria Cristina Fernandes

13 fev

DIRETO PARA OS BOLSOMINIOS!!! – Joselice Costa Silva

Para curar filho gay, porrada.
Para deputado gay, ameaça de morte.
Para vereadora negra, lésbica e da favela, execução.
Para quem não é feia, estupro.
Para petralhada, fuzilamento.
Para doente mental, choque elétrico.
Para divergência política, tortura.
Para meninos, azul e para meninas, rosa.
Para Paulo Freire, Perseguiçâo.
Para ganhar eleição, kit gay e mamadeira de piroca.
Para Trump, continência.
Para Dilma, o terror de Ustra e a morte por infarte ou câncer.
Para estudar na Universidade, tem que ser rico.
Para aposentar, 40 anos de de contribuição.
Para trabalhar, ausência de direitos.
Para quem confessou crime, ausência de processo.
Para os índios, as regras determinadas pelos latifundiários.
Para as empresas de alimentação, a fiscalização delas mesmas.
Para a preservação ambiental, redução de proibições, multas e punições.
Para a produção rural, muito agrotóxico.
Para as estatais, privatização.
Para o governo, sigilo.
Para as mílicias, o poder.
Para o Queiroz, hospital Albert Einstein.
Para enriquecer, laranjas.
Para reduzir a corrupção, redução da transparência e das investigações.
Para a escola, a distância.
Para eleição, caixa 2.
Para qualquer um, armas.
Para os cidadãos dos EUA, ausência de reciprocidade.
Para Davos, mico internacional.
Para a política internacional, isolamento.
Para o salário Mínimo, redução.
Para os auxílios moradia de juízes, aumento.
Para a primeira dama, cheques.
Para militares, juízes e membros do legislativo, previdência sem reforma.
Para os PMs, liberdade total para matar.
Para Venezuela, guerra.
Para a exportação, redução de mercado.
Para a pesquisa acadêmica, censura e redução de investimentos.
Para a família do presidente, impunidade.
Para ninguém, cultura.

E ainda querem que eu torça pra “Dar certo”… a ignorância reina.”

É. TÁ PASSANDO DA HORA DA SENZALA BOTAR FOGO NO ENGENHO.

Diálogos Essenciais

Publicado no Valor Econômico.

Maria Cristina Fernandes, para equilibrar-se na posição em que se encontra como colunista do jornal Valor Econômico, das Organizações, precisa, sempre que escreve um texto contra o governo patronal, qualquer governo patronal, fazer críticas ao PT. É uma espécie de salvo-conduto. Se o assunto é a extinção da Previdência Social para os jovens que entrarão no mercado de trabalho e sua substituição por uma espécie de poupança compulsória, administrada por terceiros, por que ela não foca exclusivamente neste assunto, atual e urgentíssimo, informando ao público leitor detalhes desse golpe de mestre da dupla Guedes-Bolsonaro?. A conclusão é simples: o público leitor do jornal Valor Econômico é o seleto mundo dos empresários, a elite predatória nacional e estrangeira. Para eles não servem a omissão e a manipulação grotesca praticadas pelo Extra, Istoé, Veja, Estadão, O Globo, a imprensa engana-bobo nacional. Para esse mundo empresarial o Valor Econômico…

Ver o post original 902 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: