Na ONU, Impera a lei da Selva

28 set

OREMOS… AMÉM.
PUTAQUIOPARIU!!

radio o proletário

Do: Nocaute:

Trump foi para a Assembleia Geral da ONU com uma mensagem incisiva: os Estados Unidos não vão “tolerar” que sua soberania e supremacia, e muito menos que seu “direito” (muitas aspas) de agir unilateralmente e livre de qualquer tipo de responsabilidade frente aos organismos unilaterais, sejam contestadas. Ou seja, o globalismo e o multilateralismo agora dão lugar ao exercício da conveniência: se foros de concertação podem ser instrumentalizados para avançar meus interesses, muito bem. Se não, eu levo a bola para casa e não brinco mais.

Se há algo que não podemos acusar Trump, é de inconsistência. À frente do governo dos Estados Unidos, ele não só empoderou e deu espaço para que os setores mais reacionários de Washington pudessem finalmente agir movidos por ressentimentos de longa data, mas também tem feito jus à sua promessa de desmantelar espaços de concertação e acordos entendidos como inconvenientes ao…

Ver o post original 185 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: