Caso Odebrecht: TRF4 aceita pedido de inclusão do depoimento de Tacla Duran na defesa de Lula

4 maio

ACAMPAMENTO PRÓ #LULALIVRE INVADIDO POR UM DELEGADO DA POLÍCIA FEDERAL, PUTA QUE O PARIU, DA POLÍCIA FACISTA!!!
E DESTRUIU OS EQUIPAMENTOS DE SOM!!! PUTA QUE O PARIU!!!

PUTA QUE O PARIU!!!

VOCÊ LÊ SE QUISER.
COMPARTILHA SE PUDER OU SE ACHAR QUE DEVE.
OUTRA OPÇÃO É ME BLOQUEAR. TANTOS JÁ O FIZERAM.

NÃO TÔ NEM AÍ.

MELHOR ASSIM, NO DESCARAMENTO. O JUDICIÁRIO BRASILEIRO VIROU UM DEPARTAMENTO DO GOLPE DA GLOBO. SE TEM ALGUÉM LÁ QUE SE SALVA, QUE SE REBELE.
> https://gustavohorta.wordpress.com/2018/05/04/melhor-assim-no-descaramento-o-judiciario-brasileiro-virou-um-departamento-do-golpe-da-globo-se-tem-alguem-la-que-se-salva-que-se-rebele/

… …“Um Ministro do STF/TSE se encontra seguidas vezes fora da agenda institucional e privadamente com um réu que ele irá julgar; uma Desembargadora de Tribunal de Justiça tece comentários aparentemente caluniosos acerca de uma parlamentar assassinada, algo que, em tese, pode vir a ter julgamento perante a Corte que ela integra; um juiz federal do primeiro grau profere decisão liminar de legalidade duvidosa proibindo um ex-presidente de assumir um cargo público depois de ter ostentado nas redes sociais participação em manifestações públicas contrárias à presidente e ao seu governo; outro juiz federal de primeira instância, alçado à condição de celebridade midiática, recebe prêmios de órgãos de imprensa abertamente hostis àqueles que são réus sob seu julgamento, além de confraternizar publicamente com adversários políticos dos mesmos réus. … …

#LULALIVRE

bloglimpinhoecheiroso

Lido no DCM em 2/5/2018

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, aceitou na quarta-feira, dia 2/5, o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para remeter recurso ordinário em habeas corpus ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ). A admissibilidade foi aceita pela desembargadora federal Maria de Fátima Freitas Labarrère, vice-presidente da corte. A defesa pede a inclusão do ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran como testemunha no processo que apura o recebimento de propina da empreiteira.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o petista recebeu um apartamento em São Bernardo do Campo (SP) e um terreno onde seria erguido o Instituto Lula, como vantagem indevida. Nesta ação, além de Lula, são réus o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht; e o ex-ministro Antônio Palocci.

O pedido de inclusão do depoimento de Tacla Duran já havia sido negado pelos desembargadores do TRF4…

Ver o post original 93 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: