Policiais do Bope forneciam informações e fardas para traficantes

3 abr

Aconteceu Virou manchete

bope 1.jpg

Comandante do Bope recém-empossado, o tenente-coronel Carlos Eduardo Sarmento percebeu em maio que operações do batalhão em favelas dominadas pelo tráfico não atingiam o resultado esperado. O comando passou a desconfiar de vazamentos dos próprios integrantes. Sem estrutura ideal para fazer uma investigação desse porte, Sarmento pediu ajuda ao Ministério Público, à Polícia Federal, à Corregedoria da PM e à Secretaria de Segurança. A força-tarefa deu início à investigação que resultou na prisão de quatro policiais militares nesta sexta-feira (11) – um quinto está nos Estados Unidos e prometeu se entregar.

Diariamente, os “caveiras” envolvidos informavam a traficantes do Comando Vermelho os locais de operação da unidade de elite da PM, por mensagens criptografadas de grupos fechados em telefones Black Berry. O dispositivo BlackBerryMessenger (BBM) se tornou mais conhecido com a Operação Lava-Jato, iniciada em 2014, porque era usado por envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras. Os PMs também…

Ver o post original 724 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: