Existem dois Noam Chomsky, (Filadélfia, 7 de dezembro de 1928) no mínimo: o linguista e o filósofo político e ambos são geniais, para dizer pouco. E por gênio, não me entendam mal, quero dizer alguém que adquiriu um grande conhecimento sobre uma ou mais áreas no decorrer da vida.

Sobre o Chomsky linguista eu sempre caminho em casca de ovos: sua teoria consegue ser tão ou mais complexa e fantástica quanto a de Wittgenstein ou Frege. O modo como Chomsky estruturou sua tese sobre o aprendizado da linguagem ou sobre a sua estrutura comum é realmente elegante ao mesmo tempo que complexo. De qualquer forma, deixo como indicação para quem se interessar Logical Structure of Linguistic Theory de 1955, para quem quiser se interessar.

Quero falar hoje do Chomsky filósofo político, que não é menos brilhante, porém enganadoramente mais simples. Enganadoramente porque de uns tempos pra cá acredita-se que qualquer um que tenha assistido alguns vídeos no Youtube pode se dizer grandes entendedores da mesma. O que me faz refletir sobre a seguinte questão: se filosofia política é assim tão fácil de ser compreendida, se todo adolescente tem respostas prontas para os incríveis desafios de nossa sociedade, porque ainda estamos tão longe de uma sociedade minimamente justa enquanto há conhecimento disponível para nos permitir colonizar Marte? ….