De verdades e mentiras – a “nossa crise” nas páginas da Folha

4 set

SURUBA, ORGIA, BORDEL. ASSIM SE PODE ENTENDER O BRAZIL DE HOJE, PÓS-GOLPE.
> https://gustavohorta.wordpress.com/2016/06/02/suruba-orgia-bordel-assim-se-pode-entender-o-brazil-de-hoje-pos-golpe/

“E CONTINUA A SACANAGEM EM ABUNDÂNCIA E DESCARADA!

QUE MORAL TEM A QUADRILHA LÁ DO CONGRESSO PARA AFASTAR A PRESIDENTE? ESTUPRANDO A NAÇÃO BRASILEIRA, COM FORÇA E SEM VERGONHA OU PUDOR!
ESTUPRARAM, ESTUPRAM E TÊM O APOIO DO JUDICIÁRIO, IGUALMENTE GOLPISTA E CANALHA!

APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! APAPORRA!! …”

Oficina de Concertos Gerais e Poesia

Como, partindo de uma manipulação de informação, a Folha de São Paulo traça o diagnóstico correto do porquê chegamos ao golpe e aonde vamos com ele.

as botinas do coronel

O editorial de 04 de setembro de 2016 da Folha, ”A crise é nossa”, é uma miscelânea de dados servida ao gosto do mau humor do articulista para com o governo Dilma. Isso para dizer o menos, já que, no mais, trata-se da costumeira manipulação de informação.

Assim, ficamos sabendo que no período entre 2011 e 2015 o Brasil cresceu 5%, mais que a Itália e o Japão. E se o articulista quisesse, poderia lembrar que em 2011 a economia do Brasil havia superado a da Inglaterra. Caso retroagisse o período estudado ao início da crise em 2008, poderia afirmar que o Brasil cresceu, em vários momentos, mais que os EEUU.

Mas, não. O que interessa ao editorial é concluir que isso não…

Ver o post original 1.210 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: