Espelho, espelho meu

23 mar

Um problema: Olhar o mundo através do espelho e, definitivamente, não gostar daquilo que vê. Repudiar.

Então algo deve mudar. E é urgente.

Mas como saber? Como perceber? Uma difícil missão. Como avançar se nem percebe tratar-se de uma imagem refletida. Nem percebe tratar-se da própria imagem. Visão do inferno.

mora na favelaTransparência não há. Plenitude em certezas mesmo que tão equivocado. Errado. Rejeita e não entende as razões Repudia, contudo adia, sem notar que não há como adiar sequer antecipar o final. Nem autor pode ser da própria imagem ali apresentada.

História é o que se conta e não o que se escreve. História escrita mostra imagens de espelhos perfeitos. Entretanto imagens em espelhos planos são virtuais além de invertidas. Logo não é só a si mesmo que se vê, mas também o anti-ego, reverso.

É o que se sabe, o que se conhece, e o que se vê. Repudia, rejeita. Não é o que parece. Não pode ser assim. Mas é. Assim que é.

E manipuladores a cada dia a convencer de que o ego é belo. Feio e terrível é o que se vê.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: